Fundos multimercado: como investir

4 minutos para ler

Talvez você já tenha ouvido falar sobre fundos multimercado, mas como não está acostumado a investir, é importante saber como funcionam esses fundos.

Qual a lógica de um fundo multimercado?

Vamos começar entendendo que existem fundos de renda fixa e fundos de renda variável.

Fundos de renda fixa são do tipo em que um gestor profissional recebe o seu dinheiro para selecionar os títulos que têm o melhor desempenho dentro de uma determinada categoria. Nesse caso, com uma combinação na qual a rentabilidade é diluída no risco.

Nos fundos de renda variável, o gestor oferece o mesmo serviço, mas com uma composição mais heterogênea. Ele também pode alocar recursos em uma carteira de ações e derivativos.

Quando o investidor quer ter uma carteira diversificada, deve seguir aquela “pizza” sugerida pela análise do seu perfil, e na seleção dessa carteira tem que ter um bom fundo de ações, um bom fundo de renda fixa pré e pós-fixado, um bom fundo de dólar, de ouro, etc.

Algumas pessoas vão sentir dificuldade para montar essa carteira, por mais que ela seja bem orientada. Para quem quer uma administração eficiente, sem ficar recorrendo ao trabalho recorrente de ajustar os percentuais dela, existem os fundos multimercado. 

Esses são os fundos que conferem ao gestor que administra o seu capital uma maior liberdade de decisões. Mas esse gestor, por sua vez, obedece ao regulamento do fundo.

Por exemplo, se o fundo investe até 70% em renda variável, se pode ou não ser alavancado, etc. Num fundo multimercado, o gestor vai analisar o cenário, vai entender quais são as melhores oportunidades e vai montar a melhor carteira dentro das regras do prospecto que foi acordado.

Podemos dizer que, na prática, para se selecionar um bom fundo multimercado, temos que selecionar o currículo de um bom gestor. Um gestor que tenha a tradição de manter um bom desempenho do fundo, que saiba minimizar perdas em tempos de crise e maximizar ganhos em tempos de alta.

Bons gestores de fundos vão entregar bons resultados

Para uma boa seleção, existem alguns critérios básicos que se podem considerar: observar, primeiro, o fundo que tem o melhor desempenho histórico e capacidade de lidar com a volatilidade e as incertezas do mercado. Outro fator analisado é a tradição da casa que administra o fundo ou da equipe de gestores, para que você confie na competência deles.

Na prática, um bom fundo multimercado tem alguns objetivos a serem perseguidos. Um fundo conservador pode ter o desejo de superar o CDI; um fundo mais arrojado pode ter o desejo de superar o índice Bovespa. A qualidade do fundo está relacionada ao processo de superar o benchmark – o indicador estabelecido como alvo. Os melhores fundos são aqueles que ganham mais quando a Bolsa de Valores ganha e perdem menos quando a Bolsa de Valores perde.

Vale a pena estudar os indicadores que mostram com que facilidade os gestores adquirem o desempenho prometido para os cotistas. Esses indicadores são elementos fundamentais para você compreender o processo e poder escolher o fundo multimercado que seja mais adequado ao seu perfil de investimento.

Você confere, aqui, o vídeo de Gustavo Cerbasi sobre o assunto:

Disclaimer

O conteúdo acima exposto possui finalidade meramente informativa / educativa, desta forma não deve ser compreendido como oferta ou recomendação de serviços ou produtos.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário